Brasil tem recorde na abertura de novos MEIs e ultrapassa 11 milhões, diz Sebrae


Foram 2,6 milhões de novos registros como Microempreendedor Individual criados em 2020, segundo a instituição.

O Brasil registrou 2,6 milhões de novos Microempreendedores Individuais (MEIs) em 2020, a maior adesão dos últimos cinco anos, segundo pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com dados da Receita Federal.

Atualmente, o país tem mais de 11,3 milhões de MEIs ativos.

“Uma a análise da evolução das taxas de empreendedorismo no país nos últimos 20 anos mostra que, em tempos de recessão econômica é comum que os brasileiros recorram ao empreendedorismo por necessidade, como alternativa de ocupação e renda. Isso já ocorreu em períodos anteriores, a exemplo do que foi verificado entre os anos de 2014 e 2016”, afirma o analista de gestão estratégica do Sebrae, Tomaz Carrijo.

Seguindo a tendência de 2019, os setores que lideraram o ranking de atividades com o maior número de MEIs criados foram:

Comércio varejista de vestuário e acessórios (180 mil);

Promoção de vendas (140 mil);

Cabeleireiros, manicures e pedicures (131 mil);

Fornecimento de alimentos para consumo domiciliar (106 mil);

Obras de alvenaria (105 mil).

Já analisando o maior crescimento do número de novos MEIs em 2020, em comparação com o ano anterior, as áreas que mais se destacaram foram:

Transportes (86%);

Restaurantes e similares (59%);

Fornecimento de alimentos para consumo domiciliar (48%);

Comércio varejista de bebidas (41%).

“Estamos vivendo um momento de crise sem precedentes e sabemos como isso tem exigido um esforço ainda maior dos brasileiros que já são donos de pequenos negócios ou que buscam a formalização como uma saída para enfrentar os problemas. O aumento no número de MEIs mostra o quanto essa figura jurídica tem se tornado peça fundamental para a economia brasileira ao longo dos últimos 10 anos”, afirma o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo